terça-feira, 12 de maio de 2009

Pastor contemporâneo



Hoje vivemos em um mundo repleto de mudanças, no campo empresarial, por exemplo, é necessária a atualização dos meios de serviço. Poucas empresas fazem o uso da caneta ou do telefone fixo, praticamente tudo é feito nos computadores e enviado por meio da internet, ou você pode me dizer qual empresa não faz uso desse meio de comunicação?

Por estar infiltrada neste mundo a Igreja tem o dever de acompanhá-lo, não em seus pecados e delitos, e sim fazendo o bom uso dos recursos que estão disponíveis hoje.

Fico impressionado quando observo a criatividade de Jesus. Percebe que Ele sempre usa de símbolos comuns a todos de sua época para expressar a mensagem?  Em suas parábolas Jesus da um show de simplicidade e profundidade usando elementos simples como o grão de mostarda, o fermento, o sal, a terra, a candeia e tantos outros, com o intuito de transmitir a mensagem clara.

Não entendo porque tantas pessoas têm complicado a Bíblia. Existe pastores tão cultos e bem preparados, o que é muito bom, porem que não conseguem transmitir a mensagem de forma clara a seus ouvintes, de tal maneira que estes ao sair da Igreja se perguntam o que será que o pregador quis passar, e o que devemos fazer para aumentarmos a nossa comunhão com Deus? Creio que os passos exigidos para o preparo do sermão devem obter a mesma importância na sua exegese, hermenêutica, e homilética. Tanto para o pregador que irá expor o texto a pescadores, quanto ao que pregará a um grupo de executivos, no entanto, a maneira de comunicar dever ser totalmente diferente e adequada aos ouvintes para que todos entendam e pratiquem a Palavra do Senhor, para isso o pregador deve também conhecer o contexto daqueles que o ouvirão.

Gostaria de me centralizar mais aos adolescentes que se encontram em nossas Igrejas. No livro Manual de Exegese Bíblica, é destacado a importância de identificar o Público alvo que ouvirá a mensagem.

 

 Os temas que dizem respeito à vida são instruções mais para indivíduos ou para a comunidade, ou não há diferença aqui? Se for para indivíduos, quem são eles? Cristãos ou não-cristãos? Ministros ou leigos? Pais ou filhos? Fortes ou fracos? Soberbos ou humildes? Se dirige a grupos, quais são? A Igreja? A nação? Os pastores? Os leigos? Uma profissão especifica? Uma estrutura social?

 

Atrevo-me a acrescentar, adolescentes? Por que será que nossas crianças geralmente amam ir à Igreja e na medita em que crescem perdem a vontade de estar ali, ficando rebeldes e substituindo a sua vontade, que antes era de estar na Igreja, pela vontade de conhecer as coisas no mundo?

Penso que o problema está justamente ligado ao que venho tratando até aqui. Geralmente as pessoas que trabalham com adolescentes são membros comuns da Igreja que nunca pensaram que um dia iriam exercer tal função, mais que por falta de opção são levantados para liderar esses garotos e garotas, e aceitam a tarefa por amor a Jesus.

Não tenho a intenção de desmerecer ninguém, e nem mesmo de me colocar acima de homens e mulheres de Deus que se esforçam por fazer o bem para , o que ninguém se atenta, mais em um futuro próximo serão os pastores e lideres da Igreja. O problema não esta nestes que fazem o trabalho sem preparo e com muito amor, e sim nas pessoas que fazem o trabalho mal feito e esquecem de que o mundo muda, e necessita de atualizações.

Basta você observar quão difícil é despertar a atenção de um publico “teen”, não é por menos pois o pregador ao fazer a sua apresentação logo diz:

“Boa noite meus irmãos e irmãs, vamos abrir as Sagradas Escrituras, para a meditação desta noite registrada na Primeira Epistola de Paulo à Igreja de Corinto”, e após a leitura continua seu pronunciamento, “Vamos abaixar nossas frontes e orar ao Deus Trino e excelso, rogando a Ele que nos dê a inspiração devida para que a palavra de hoje cause estrondosa transformação em nosso viver”.

 Não demorará muito e 30% dos adolescentes estarão enviando SMS no celular, jogando, ou qualquer coisa, menos anotando os 3 pontos do sermão, outros 30% estarão cutucando o amigo do lado comentando sobre o jantar de gala e perguntando se vai rolar alguma coisa depois, e ainda outros 30% estarão conversando e olhando para o relógio aflitos e aguardando a frase mais bem recebida de toda o sermão, “concluindo irmãos”. Há ainda uma esperança, os 10% que restaram, são os que se esforçaram para entender a mensagem mais desses somente 5% conseguirão, devido à retórica culta e exuberante do pregador.

Não poderia deixar de escrever que todos os passos acadêmicos são excelentes e necessários para a melhor compreensão do texto, entretanto, nada é superior a uma vida de comunhão com Deus. A mensagem deve causar primeiramente um impacto na vida do pregador, que também deve se mostrar humano, pecador como todos, no entanto, que se esforça para viver o que prega!  

Concluo com as palavras que ouvi certa vez em um sermão pregado pelo Reverendo Hernandes dias Lopes.  “Se você não for um homem de oração, a Palavra não terá virtude em sua boca”.

Deus abençoe.

Daniel Martins Coelho

10 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. D+ daniboy!

    curti muito essa mensagem!
    e não é nada mais do que a realidade o que está escrito ae!infelizmente!

    Nos jovens temos que sacar que a verdadeira felcidade está em cristo!
    Mas quem esta a passar a mensagem, certamente tem que levar em consideração o publico alvo!é o ponta pé incial para que nós jovens possamos compreender o que sendo transmitido!

    very nice ;D
    Abração brother_!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. oooow voce tá escrevendo muito bem!
    adorei, de verdade!!
    beeijo

    ResponderExcluir
  5. Muito legal a preocupação.
    Acredito que hoje temos que nos atentar mesmo a forma como vamos transmitir a mensagem!
    Podemos inovar e transformar a forma como se transmite a mensagem, sem fugir da sua verdade. E ISSO NÃO É PECADO!!!

    Pecado é não se preocupar com o receptor.

    Abraço Dani.. é isso ai velho.

    Japa!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. eu adorei , e me identifiquei muito com tudo!
    as vezes é dificil entender o que o pastor fala, as palavras que eles usam!
    e por isso, muitas vezes ( quase sempre) é bem dificil prestar atenção no culto!
    mais eu ja te elogie e não custa fazer isso mais uma vez: PARABÉNS! eu pelomenos adoro quando é você que passa a palavra pra gente, porque você fala a nossa lingua! e eu sempre entendo super bem tudo o que você quer passar =)
    continue assim danii :D

    ResponderExcluir
  8. Dani...!!!

    Bom d+ as idéias!!
    Bom d+ como vc mostrou uma realidade tão presente nos nossos dias.
    Que Deus continue te capacitando e dando muita sabedoria para passar a palavra da maneira como Ele faria nos dias de hoje.

    Pode contar comigo Dan!
    Tô aqui sempreeee...

    Forte abraço!!!
    Bianca Pires
    =D

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Muuuuito bom o texto! :D
    E é como vc mostrou ali, pregar a palavra nao é dar uma aula sem se preocupar se o aluno entendeu o conteudo ou nao.

    Aqueles que pregam tem uma responsabilidade enorme
    em tentar fazer com que as pessoas entendam
    a palavra de Deus pra que elas possam viver nela.

    Alem de tudo disso a gente aprende lendo o/
    Eu nao conhecia aqueles termos do texto,
    achei muuuito dahora :D

    abracaao Dani
    Fica com Deus

    ResponderExcluir